Garras impressas em 3D aumentam a eficácia de máquinas de embalagem

Rebeca Tarragô | 23rd março 2020

Graças as garras de plástico feitas com impressoras 3D, os fabricantes economizaram 85% de custos e 70% de tempo

Quando uma águia de rapina agarra a sua presa, ela adapta a sua garra ao tamanho respectivo em um movimento extremamente rápido. Na indústria de embalagem inúmeras aplicações podem se beneficiar dessa flexibilidade. As suas “garras de metal” que, por exemplo, posicionam a tampa em potes de creme, geralmente estão limitadas a um único formato. Por isso, muitas vezes demora semanas até a garra certa estar pronta para mudar um produto. Esse processo pode ser até 85% mais barato e 70% mais rápido com garras de plástico leves e robustas feitas de tribofilamentos da igus. Elas são um resultado direto do processo de impressão 3D.

Desde 2015, a igus® vem oferecendo filamentos de impressão 3D tribologicamente otimizados para a impressão 3D. Se estão disponíveis os dados CAD de um produto, é muito fácil fabricá-lo em um processo aditivo e feito de plásticos de alto desempenho iglidur autolubrificantes que são otimizados para desgaste e atrito. Muitas empresas já usaram os tribofilamentos da igus. Entre os clientes está a Carecos Kosmetik GmbH, que enfrentava o seguinte problema: quando mudam um produto, as máquinas de embalagem precisavam de novas garras que pudessem agarrar as tampas e enroscá-las nos recipientes. Antes o cliente escolhia a usinagem elaborada de uma garra feita de alumínio. Isso não só custava 10.000 euros por peça, mas também demorava seis semanas. Esse é um tempo muito longo em um setor industrial, onde no início da era da Indústria 4.0 é cada vez mais importante poder produzir até mesmo pequenos lotes de forma econômica. A solução: Com o filamento tribologicamente otimizado iglidur I150, o cliente encontrou um material para a impressão 3D extremamente estável e, ao mesmo tempo, muito resistente a impactos, com o qual pode-se imprimir uma garra dentro de 10 a 12 horas.

50 vezes mais resistente ao desgaste que materiais comuns: os filamentos de impressão da igus®

Devido aos altos custos e ao longo tempo de produção de garras de metal, a empresa primeiro tentou imprimir as garras em 3D usando plásticos comuns como ABS e PLA. No entanto, o processo de impressão não produziu resultados satisfatórios. Por isso, a Carecos Kosmetik GmbH entrou em contato com a igus e agora ela tem, com o iglidur I150, um tribofilamento livre de lubrificação e de manutenção otimizado para atrito e desgaste. Quase todos os elementos de uma garra são flexíveis e deslizam sobre eixos e pinos, fazendo com que as partes individuais sejam continuamente expostas a desgaste. Partes metálicas muitas vezes precisam ser equipadas com rolamentos separados ou lubrificadas na aplicação. O uso do iglidur I150 na impressão 3D permite a empresa a economizar até 85% do custo e 70% do tempo de fabricação comparado com as partes de alumínio anteriores. Mas não é só isso. Além disso, as garras de plástico são sete vezes mais leves que as de metal. A igus oferece cinco outros filamentos para a impressão de partes resistentes ao desgaste em uma grande variedade de cenários de aplicação. Comparados com materiais padrão como ácido poliláctico (PLA), os plásticos de alto desempenho da igus® são 50 vezes mais resistentes ao desgaste e podem ser processados em todas as impressoras 3D padrão.

Saiba mais em: https://www.igus.com.br/wpck/18246/motion_plastics_printed

Comente nesse artigo

Por favor deixe um comentário.

Seu comentário será aprovado por um moderador antes de ser publicado.