Comparativo – Buchas sinterizadas vs buchas em polímero de engenharia

Rebeca Tarragô | 19th abril 2021

As buchas deslizantes de bronze sinterizado são usadas ​​em muitas aplicações industriais. Elas são relativamente baratas para comprar, estão disponíveis em muitos tamanhos e são anunciadas como uma opção ‘autolubrificante’ ou ‘livre de manutenção’. No entanto, os rolamentos sinterizados não são universalmente aplicáveis ​​como muitos usuários pensam. Neste artigo, examinamos detalhadamente os benefícios e revelamos em quais casos o uso de buchas em polímero de engenharia é preferível.

Como as buchas sinterizadas funcionam?

As buchas de bronze são chamadas de seu método de fabricação, a chamada ‘sinterização’ . Neste processo, o pó de metal ou cerâmica é primeiro prensado em forma e então endurecido em alta temperatura. Dependendo do processo e do material, isso resulta em um componente de poros razoavelmente grossos. Essa estrutura de poro é a receita para o sucesso dos rolamentos sinterizados. Isso ocorre porque os rolamentos sinterizados são impregnados com óleo lubrificante. A viscosidade é selecionada de forma que a maior parte do óleo permaneça nos poros à temperatura ambiente. Se a bucha sinterizada aquece durante a operação, por exemplo, devido ao atrito, o óleo lubrificante escapa dos poros e se distribui na posição do mancal. Em velocidades mais altas, é formada uma chamada cunha de lubrificação, que pode finalmente desengatar o rolamento da superfície de contato e protegê-lo do desgaste. E é precisamente aqui que o joio é separado do trigo, rs.

Resumindo…

Estrutura de rolamentos sinterizados

Rolamentos sinterizados

O óleo é absorvido pelo corpo do rolamento sinterizado poroso e fornece lubrificação, especialmente em velocidades mais altas de rotação. Para o funcionamento ideal é necessária uma camada lubrificante que, no entanto, não pode ser formada efetivamente durante movimentos lentos e/ou lineares ou giratórios. Além disso, a quantidade de óleo disponível diminui durante a operação.

Estrutura das buchas autolubrificantes de polímero iglidur®

Já as buchas de polímero iglidur®…

A estrutura consistente e homogênea com lubrificantes sólidos e materiais de reforço opera sem necessidade de lubrificação. Isto garante que os lubrificantes sólidos incorporados no material estejam sempre disponíveis, independentemente do tipo de movimento. Apresentam excelentes coeficientes de atrito de desgaste durante toda a vida útil do produto.

Buchas sinterizadas: quando as coisas precisam operar rapidamente

Rolamentos sinterizados

Como o efeito autolubrificante depende quase inteiramente da dispersão do óleo lubrificante, e esse efeito só ocorre quando o calor do atrito aumenta, essa circunstância determina as aplicações adequadas para este tipo de rolamentos. Os rolamentos sinterizados são adequados principalmente para aplicações de alta frequência ou alta velocidade. Para aplicações mais lentas ou intermitentes, outros tipos de rolamentos são mais adequados. Se o usuário quiser dispensar a lubrificação, existem poucas alternativas aos rolamentos com lubrificação sólida. Podemos falar sobre dois outros tipos principais de rolamentos: rolamentos compostos de metal e as buchas em polímero autolubrificante.

Rolamento de plástico técnico
Bucha feita em polímero de engenharia

Buchas em polímero de engenharia

Para manter o sonho de ser livre de manutenção e autolubrificante, ambas as soluções buscam abordagens semelhantes, mas se diferem nos detalhes. Os rolamentos de metal composto são baseados em um filme lubrificante extremamente fino de PTFE ou outros plásticos com boas propriedades de deslizamento. Enquanto as buchas de plástico geralmente são feitas de um composto: uma mistura de materiais na qual são adicionadas substâncias que otimizam o atrito. Assim, a substância utilizada como lubrificante é distribuída por todo o componente. Durante a operação, esse lubrificante sólido se distribui microscopicamente na posição da bucha e, portanto, reduz o atrito, mesmo em baixas velocidades. Além disso, a grande variedade de plásticos oferece um grande número de opções de adaptação em muitas aplicações diferentes.

Buchas autolubrificantes iglidur® G

Buchas de polímero iglidur®

  • Não é necessária nenhuma lubrificação adicional
  • Econômicas
  • A vida útil pode ser calculada online
  • Vida útil longa e baixos coeficientes de atrito independentemente do tipo de movimento
  • 100% resistente à corrosão
  • Alta resistência à temperatura e agentes químicos
  • Em conformidade com a RoHS
  • Leves
  • Resistentes à sujeira
  • Amortecimento de vibrações
  • Permite o uso de eixos “macios” de baixo custo

Tem interesse em saber mais? Visite o nosso site e confira todas as opções de buchas a mancais em polímero de engenharia!

https://www.igus.com.br/info/plain-bearings-plain-bearings-iglidur

Comente nesse artigo

Por favor deixe um comentário.

Seu comentário será aprovado por um moderador antes de ser publicado.