Vida útil 2x maior com as buchas autolubrificantes da igus em esteira porta cabos para deslocamentos longos!

Na Hannover Messe, a igus apresentou a nova esteira porta cabos com buchas, a P4.1 para o uso em guindastes e pontes rolantes com monitoração de desgaste inteligente opcional

Para aumentar o tempo de funcionamento de sistemas de guindastes e pontes rolantes, a igus agora combinou suas principais competências da tecnologia de buchas autolubrificantes e esteiras porta cabos. Na esteira porta cabos P4.para deslocamentos longos, novas buchas autolubrificantes tribologicamente otimizadas garantem a montagem isenta de lubrificação dos elos individuais das esteiras. Isso prolonga significativamente a vida útil da esteira porta cabos. Opcionalmente, a esteira porta cabos P4.1 pode fazer parte do conceito de manutenção previsível da igus com um novo sensor de desgaste isense

Durante muitos anos, o sistema P4 tem sido a solução para aplicações desafiadoras. A série de esteiras porta cabos com rolamentos P4 já se comprovou em mais de 1.000 aplicações em guindastes e pontes rolantes no mundo inteiro, com deslocamentos de até 800 metros, altas velocidades de mais de cinco metros por segundo, e vários milhões de ciclos com pouca vibração e pouco ruído. Usando-se buchas integradas no elo da esteira, o atrito é reduzido ao mínimo e a vida útil prolongada ao máximo. Devido à distância entre a parte superior e inferior, os rodízios não passam um sobre o outro, mas deslizam de forma a permitir uma operação suave. Como resultado, o coeficiente de atrito diminui e a força de acionamento é reduzida em 57 por cento. Usuários como o maior fabricante de ponte rolantes do mundo, ZPMC, vêm confiando na esteira porta cabos com rolamentos há muitos anos. Com as buchas autolubrificantes isentas de manutenção feitas de plásticos de alto desempenho, a igus agora levou a esteira porta cabos para outro nível.

Nova P4.1: Combinando duas competências principais

Desde 1964, a igus vem desenvolvendo e fabricando plásticos de alto desempenho para buchas autolubrificantes e esteiras porta cabos livres de manutenção. Através de sua experiência em ambas as áreas e pesquisa de novos compostos plásticos, os desenvolvedores da igus foram capazes de otimizar ainda mais a esteira porta cabos com rolamentos P4.1, de forma a significativamente aumentar a confiabilidade e disponibilidade. Há um ponto de apoio de giro em cada conexão dos elos. Esse agora foi equipado com uma bucha autolubrificantes de tribopolímero livre de manutenção, aumentando a vida útil em mais que o dobro. Assim, os guindastes de contêiners em portos, por exemplo, agora são capazes de alcançar uma vida útil de mais de 15 anos ou mais de 20.000 horas de funcionamento, com pouca necessidade de manutenção e alta confiabilidade.

Trabalho em rede inteligente e manutenção previsível com o isense

Opcionalmente, a nova P4.1 pode ser equipada com sensores de monitoramento, como um sensor de desgaste para as novas buchas deslizantes instaladas. Quando é atingido um limite de desgaste predefinido, ele emite um sinal para o módulo de comunicação igus icom, permitindo planejar a manutenção de antemão. Dependendo das exigências do cliente, os dados do módulo icom podem ser usados diferentemente: com uma integração direta no ambiente de software e solução de intranet existentes para uma pura mensagem de manutenção ou com conexão ao centro de dados da igus para uma previsão inteligente e dinâmica da vida útil. Nesse caso, as recomendações de manutenção através de algoritmos de aprendizado de máquina e IA são constantemente comparadas e definidas de acordo com os dados de várias aplicações existentes. Graças ao trabalho em rede inteligente da esteira porta cabos de rolamentos P4.1, o engenheiro de manutenção pode acessar os dados de vida útil da esteira porta cabos a qualquer hora e em qualquer lugar.

Saiba mais em: http://www.igus.com.br

Um teste prático: uma viagem ao redor do mundo!

Já apresentamos a vocês a nova equipe da iglidur® on tour e o nosso roteiro. Agora é hora de explicar porque a igus® mandou o carro iglidur® ao redor do mundo.

[more]A igus® oferece no mundo inteiro uma vasta gama de buchas em polímero optimizadas e já se consolidou como uma fornecedora de confiança para a indústria automotiva. Em todo momento as buchas da igus® são utilizadas em novos carros.

Baseado no aniversario de 30 anos da iglidur® e os 50 anos da igus®, a igus® começou uma viagem ao mundo para mostrar o alto desempenho de nossos produtos. Como já mostrei a vocês, o pequeno carro laranja foi equipado com 56 buchas em várias aplicações. Com a turnê está sendo possível envolver todas as igus® no mundo todo.  Um grande projeto unificando toda a família igus®.  Lembrando que a cada quilometro percorrido a igus® doa um euro para uma instituição de caridade.

Continue nos acompanhando para mais novidades da turnê!

Karl.

A viagem chega ao fim.

A nossa turnê pela Coreia do Sul chegou ao fim. Foi pequena, porem visitamos lugares incríveis. Exploramos o país inteiro e visitamos nossos clientes queridos.

Busan foi mais ou menos o nosso ultimo destino. É a segunda maior cidade da Coreia do Sul, é dona de um dos portos mais movimentados do mundo, e “casa” para muitos dos nossos clientes.

Um de nossos clientes é a empresa UNICK, que é especialista em peças automotivas. O seu negócio principal é a produção e distribuição de válvulas solenoides.

As válvulas solenóides são os elementos de controle mais utilizados em fluidos.

A tarefa deles é interromper, soltar, dosar, distribuir e misturar líquidos.  Esta válvula está localizada nas engrenagens do câmbio, e aqui é utilizado um anel de pistão da igus®. Como nosso produto é auto lubrificante, ele proporciona um movimento linear mais suave para a válvula, melhorando o desempenho da peça.

O Sr. Park (líder de engenharia da UNICK) aprecia a alta resistência a desgaste, o baixo custo e a facilidade para montar. Ele também ressalta a alta confiabilidade e menciona que não houve nenhum problema com nossas peças até hoje.

Como passamos dois dias em Busan, eu tenho uma ideia do que a cidade é. Eu adorei que ela está localizada em uma área montanhosa no mar. Existem lugares bem legais aonde você pode ter a visão da cidade e do mar.

Disseram-me que no verão as praias ficam extremamente lotadas, é possível ver na areia apenas pessoas e guarda-sóis.

Outra coisa que chama muita atenção em Busan é a ponte que interliga dois distritos junto ao mar e a costa. Você tem uma visão melhor em cima de um dos arranha-céus que você pode encontrar por lá.

O centro de Busan é rodeado de ruas movimentas e cheias de restaurantes.

Em cada um destes restaurantes você encontrará em todas as mesas um Soju, muito dos coreanos gostam de misturar este licor com cerveja.

De Busan, voltamos em direção a Incheon. Que é localizada próxima a Seoul aonde se encontra a nossa filial. Lá irei deixar o carro de lado por alguns dias… Mas no caminho de volta para Incheon, nós paramos em um vilarejo que incorpora o oposto da cidade de Busan. Uma aldeia calma, preservada e tradicionalmente coreana.

Quando estamos falando de locais antigos, você consegue ver alguma similaridade entre as duas próximas fotos?

A primeira foto não são somente pedras, mas sim um túmulo de um rei.  Não estou brincando, este é o cemitério do Rei Munmu (661-684 A.C). Ele desejava ser enterrado no mar leste. Com a sua crença em Buda, ele acreditava que seu fantasma iria proteger o seu país contra qualquer tipo de assalto (mais diretamente aos japoneses). Os japoneses também foram a razão para o pagode (torre) na segunda foto. O Rei Munmu construiu um templo aonde sobre o poder de Buda, todos os piratas japoneses iriam ser espantados  e acabar com a ameça ao seu reino. Infelizmente o templo foi destruído e somente os dois pagodes permaneceram.

Eu gostaria de aproveitar esta ocasião para dizer obrigado a todos os nossos colegas coreanos. Obrigado pela hospitalidade e pelo suporte. Foi uma viagem incrível.

E o nosso próximo post já será em Taiwan! E ouvi dizer que lugares incríveis estão nos esperando por lá. Estou muito animado para a nossa iglidur® on tour por lá.

Mantenho vocês informados,

Sascha.