Foto do dia!

Acabamos de passar a fronteira com o Canadá. Pela primeira vez, estou junto ao carro na foto abaixo. Eu escolhi esta para contar a vocês uma novidade.  A turnê pelos Estados Unidos será a ultima que irei participar. No final de agosto, vou deixar a turnê para estudar em Paris.  Tive uma ótima jornada até então, mas está na hora de voltar para a vida real. Vou informar a vocês sobre meu sucessor em breve. Ele ou ela já está viajando comigo. De qualquer forma, ainda temos mais duas semanas juntos.

Foto do dia!.114

Mantenho vocês informados,

Sascha.

Finalizando a turnê no Brasil!

No começo desta semana aconteceu a press conference da iglidur® on tour no Brasil. Pela primeira vez, a conferência foi depois da turnê. Muitos jornalistas compareceram para ver o carro que estava a três semanas rodando em seu país. Dirigimos mais de 6.000 quilômetros! O Marcelo Pimenta, diretor da igus® Brasil, deu as boas vindas aos jornalistas e contou um pouco da historia da igus®.

Após a apresentação do Marcelo, o gerente de buchas Marcio Marques prosseguiu a apresentação contando sobre a vasta gama de produtos da igus® e mostrando as aplicações das buchas no setor automotivo.

 

Marcio também mostrou aos jornalistas o ponto mais importante da conferência: o carro iglidur®.

Então, eu assumi a conferência explicando sobre as reaplicações no carro e contei sobre a turnê.

Finalizando a conferência, Marcelo retomou a apresentação contando sobre a arrecadação para uma instituição de caridade. Cada quilômetro gerou um euro para a instituição.  O dinheiro arrecadado (R$ 18.000,00) será utilizado para equipamentos em hospital para crianças com câncer.

A conferência seguiu com uma animada discussão sobre o carro iglidur®.

Do local, o carro saiu diretamente para o aeroporto. Vou deixar o Brasil escreverei de novo no frio e gelado Alasca. Vamos passar dois meses viajando todos os Estados Unidos e Canadá.

Mantenho vocês informados,

Sascha.

Foz do Iguaçu.

De Bento Gonçalves (cidade famosa por seus vinhos) seguimos em frente até um dos locais mais bonitos do mundo inteiro. Estávamos a 900 quilômetros de Foz do Iguaçu, e demoramos 17 horas para chegar até lá. Começamos a viajar as sete horas da manhã e chegamos ao nosso destino a meia noite.

Além de errar o caminho em alguns momentos enfrentamos um clima muito frio, estradas sujas e muito transito. Em certo ponto, ficamos parados por uma hora sem nos mover.

O que foi extremamente cansativo para nós, não foi para nossas buchas iglidur®. Elas são resistentes a sujeiras e água. Além disso, já rodamos mais de 28.000 quilômetros e elas estão funcionando perfeitamente bem.

As estradas para chegar às Cataratas do Iguaçu eram com bastantes curvas e próximas a florestas e montanhas. Para dirigir em estradas deste tipo, é preciso ter uma ótima direção que funcione perfeitamente e leve para girar. Auto lubrificantes, as buchas iglidur® já demonstra seu ótimo desempenho em direções de carros do mundo inteiro. Elas asseguram um giro suave do volante.

Assim que chegamos as Cataratas, às dezessete horas de viagem foram esquecidas. Elas são de tirar o folego.

Elas demonstram a beleza da natureza e o seu grande poder.

É incrível a quantidade de água que flui a cada segundo aqui.

Para dar uma noção de sua grandeza, o fluxo de agua nas Cataratas do Iguaçu é três vezes maior do que as Cataratas do Niagara.

Não é possível ver as Cataratas por completo (pelo menos não do local onde estávamos), já que elas ocupam um comprimento de 2,7 quilômetros junto a 275 quedas d’água.

Este lugar tem fascinado pessoas por séculos. Uma lenda conta que um Deus criou estas cataratas. Ele estava prestes a casar com uma mulher, mas a viu fugindo com seu amante em uma canoa. Com raiva, ele partiu o rio Iguaçu criando as cataratas e condenando o casal a eterna queda. As cataratas fazem divisa entre o Brasil, Argentina e Paraguai. E é possível ver as cataratas em todos esses países. Fique surpreso em como é possível chegar perto das cataratas, pois existe uma passarela que lhe permite chegar bem próximo.

Em certo ponto, você fica cercado por águas.

O Parque Nacional é casa de diversos animais. Por exemplo, em todo lugar é possível ver guaxinins.

Não é possível entrar com carros, você é obrigado a andar a pé ou por transporte público. Os ônibus do parque fazem uso das nossas buchas iglidur®, confira mais aqui: http://goo.gl/7c7vgg

Próximo às cataratas, existe uma grande obra da engenharia. A usina hidrelétrica de Itaipu, é um projeto que está situado entre o Brasil e o Paraguai.

A barragem é a maior usina hidrelétrica em termos de geração de energia anual. Ela produz cerca de setenta por cento da eletricidade consumida em todo o Paraguai.

Em 1994, a Sociedade Americana de Engenheiros Civis elegeu a barragem de Itaipu como uma das sete maravilhas modernas do mundo.

Neste momento, estamos no caminho de volta para São Paulo. A turnê no Brasil chega ao fim. Na segunda-feira, após a conferência de imprensa, o carro vai deixar para o Alasca.

Mantenho vocês informados,

Sascha.

Rio Grande do Sul

Deixamos Santa Catarina e chegamos a Porto Alegre, o estado mais ao sul do país. Estamos na fronteira da Argentina ao oeste e ao Uruguai ao sul. O Rio Grande do Sul é famoso por sua extensa orlas de praia. Mas há dois lagos gigantes que cortam estas orlas.

Próximo de um dos lagos reside a capital do Rio Grande do Sul: Porto Alegre. Nela reside mais de 1,4 milhão de habitantes.

De acordo com estudos das Nações Unidas, Porto Alegre é a cidade com o melhor padrão de vida na América Latina. Isso reflete no ótimo funcionamento dos transportes públicos. Por exemplo, existem corredores exclusivos de ônibus no canteiro central das ruas principais. Eles garantem que os ônibus sigam os seus horários, mesmo enfrentando trânsito na hora do rush.

Um dos fabricantes de ônibus interestadual e regional é a Marcopolo.

A Marcopolo foca na carroceria dos ônibus. Eles produzem mais da metade das carrocerias de ônibus no Brasil, e exportam seus produtos para mais de sessenta países. A Marcopolo trabalha com a igus® a mais de um ano e meio, e utilizam nossas buchas iglidur® na porta de suas carrocerias.

O ótimo funcionamento das buchas fez com que o líder da engenharia começasse a pensar em novas aplicações da iglidur® em suas carrocerias. Ele adora a alta qualidade e a vida útil longa dos produtos da igus®. Na entrevista abaixo, ele também destaca a auto lubrificação das buchas iglidur® e suas vantagens sobre as buchas convencionais.

A aplicação da iglidur® em abertura de portas é a uma aplicação comum. As buchas iglidur® não são somente livres de manutenção, mas também resistentes a sujeiras e atingem um baixo custo.

Visitamos algumas universidades no Brasil. Com isto, estudantes tiveram a oportunidade de ter um contato maior com nossos produtos. Alguns estudantes já conhecem os nossos produtos, e fazem o uso deles.

A igus® oferece apoio para jovens estudantes de engenharia, este programa utiliza a sigla “Y.E.S.”. Com o “Y.E.S” fornecemos pacotes completos para aqueles que gostariam de pesquisar, criar e desenvolver novos projetos. Entenda mais sobre o programa aqui: http://www.igus.eu/wpck/5105/yes?playlistid=49&C=DE&L=en

Porto Alegre foi uma das cidades que recebeu a Copa do Mundo. No caminho para um dos nossos clientes passamos em frente de um estádio. Nele, cinco jogos foram realizados.

O estádio está localizado próximo ao lago. Em alguns locais do lago, é oferecido lugares para relaxar e escapar um pouco do stress da cidade.

Porto Alegre é mais ou menos o local mais ao sul que atingiremos com nossa turnê. Iremos parar rapidamente pela Argentina e logo após conheceremos as Cataratas de Iguaçu.

Atualmente estamos em Bento Gonçalves. Esta cidade é o centro da imigração italiana, com isso, a maioria dos imigrantes italianos se dedicava ao cultivo da uva e produção de vinhos. O que tornou a cidade muito famosa por seus vinhos.

Sairemos da cidade em breve, para a nossa ultima jornada.

Mantenho vocês informados,

Sascha.

Santa Catarina

Brasil é um dos maiores produtores do setor agrícola do mundo. Todo ano, milhões de toneladas de soja, cana de açúcar, etanol e café é colhido.

Para isso, diversos tipos de máquinas são necessário, a igus® ajuda a melhorar a performance de máquinas agrícolas tais como : Pulverizadoras, tratores no geral, etc. Especialmente em aplicações desse tipo, você precisa de soluções que melhorem as condições da terra para o plantio.  Por não necessitarem de lubrificação, as buchas igus® são perfeitas para qualquer tipo de maquinário agrícola. (Para mais informações, acesse : http://www.igus.com.br/iglidur)

 

A Kuhn é uma das empresas líderes na fabricação de maquinário agrícola. Foi fundada em 1828 e conta, hoje, com mais de 3000 funcionários. Eles confiam nos produtos igus® para suas máquinas pulverizadores, dê uma olhada na entrevista para saber mais :

https://youtu.be/Zxi2CxSC7S4

Nós saímos de São Paulo com destido ao sul. No caminho, passamos em Curitiba, que foi uma das cidades oficiais da Copa do mundo FIFA.

O estádio que suporta até 40000 pessoas, é equipado com milhares de cadeiraas que utilizam nossas buchas auto-lubrificantes igus® GLW.

Cada uma das novas cadeiras brancas contém seis buchas igus®, duas para assegurar o movimento enquanto as outras quatro são pontos fixos.

iglidur® GLW é uma bucha barata para produção em massa. É mais usada em aplicações de carga estática, onde existe movimentações esporádicas (Para mais informações, acesse : (http://www.igus.com.br/wpck/5441/N09_3_06_GLW?sop=1)

Mais cadeiras serão substituídas em breve. Na briga entre plástico X metal, plástico está a frente. Também pudemos levar o carro até o campo.

Tivemos uma matéria no site do time do Atlético Paranaense, veja só : http://www.atleticoparanaense.com/site/noticias/detalhe/34937/Carro-da-Igus-que-passar-por-30-pases-esteve-na-Arena

Antes e após as partidas, os torcedores relaxavam no jardim botânico das proximidades.

De curitiba, fomos à Joinville, cidade conhecida bastante pelo seu interesse pelo ballet.

Joinville tem o único subsídio da famosa academia de ballet Bolshoi (Moscow)

Aqui, eles têm estudantes de toda a América do Sul. Uma vez que o dançarino é aprovado no processo seletivo (aproximadamente 40 à 500 candidatos), a escola paga a acomodação assim como os custos de vida do estudante.

Joinville também é conhecida por boa parte do início da história do Brasil, com a imigração de alemães.

Brasileiros e alemães são a grande maioria que moram no sul do país. Se levarmos em consideração o dialeto alemão juntamente ao português, é notável que alemão é a segunda língua mais falada. O governo brasileiro conduziu uma pesquisa em 2000, no qual mostrava 12 milhões de cidadãos com raízes alemães. Muitos deles chegavam no estado de Santa Catarina.

Hoje em dia, Pomerode é considerada a cidade com mais alemães do Brasil. 50% de sua população sabe falar alemão.

Alemão ainda é a primeira língua que eles aprendem na escola, assim como a festa anual “Pommerfest” que é feita há décadas.

A casa abaixo é a mais velha em Pomerode, construída em 1860.

Não tão longe de Pomerode, está Blumenau. Uma vez ao ano, o “Deutsche Ville Park” é o ponto de encontro para a terceira maior Oktoberfest do mundo.

Pudemos apresentar nosso carro na entrada. Várias pessoas estiveram curiosa sobre como o carro viajou o mundo. Até as princesas da última Oktoberfest posaram para uma foto com o carro.

Atualmente, estamos à caminho de Florianópolis. No meio da viagem, passamos por essa praia estonteante.

Manteio-lhes informados,

Sascha.

Página 17 de 22« Primeira...10...1516171819...Última »