Por que usar esteiras porta cabos?

Navegação de artigos

Lagarta, esteiras porta cabos, anaconda, umbilical, escorpião… São vários os nomes dados à esse componente que vêm cada vez mais ganhando espaço na indústria em máquinas e equipamentos.

Para obter o máximo de produtividade e rapidez nos processos industriais os sistemas automatizados, as máquinas e equipamentos realizam diversos tipos de movimentos, em diversos sentidos, acelerações e velocidades.

Esses sistemas utilizam cabos que transmitem sinais, potência, dados ou diversas outros comandos e mídias. As esteiras porta cabos, exercem a função de organizar e proteger os cabos e mangueiras dos equipamentos, direcionando os movimentos sempre de um ponto até outro, otimizando a aplicação sem alterar o curso do deslocamento.

Ou seja, elas tem a seguinte tarefa: O fornecimento seguro de energia e dados para os equipamentos realizam movimentações.

A igus, empresa especializada em produtos para movimentação, costuma dizer que os sistemas de esteiras porta cabos são o “cordão umbilical da automação”. Nas máquinas modernas, as esteiras porta cabos estão diretamente ligadas ao perfeito funcionamento e aumento da produtividade, além de reduzir/eliminar o desgaste e estresse físico dos cabos e mangueiras nos equipamentos e paradas não planejadas. Elas evitam o “emaranhamento” e torção dos mesmos, além de melhorar a segurança para aqueles que operam as máquinas.

As esteiras porta cabos feitas em polímero da igus, são desenvolvidas, para uso universal. Veja alguns dos diferenciais:

  • Utilizadas para diversos tipos de movimentos.
  • Instalação com economia de espaço.
  • “Portar” cabos bus sensíveis, cabos de dados e fibra óptica, assim como outras formas de energia como eletricidade, gás, ar e líquidos.
  • Podem ser utilizadas em casos que exigem alta capacidade dinâmica e demandas difíceis que afetam a vida útil dos cabos e mangueiras.
  • Operação em uma grande variedade de ambientes e climas.
  • Altas acelerações.
  • De montagem simples, sistemas modulares.
  • Manutenção reduzida e livre de lubrificação.

Ou seja… 

Projetadas para guiar ou proteger elas tem sido peça fundamental e de grande procura para evitar paradas não planejadas e prolongar o funcionamento da máquina ou equipamento sem falhas.

Saiba mais em: https://www.igus.com.br/info/energy-chains-products-energy-chain-systems