Os primeiros 500 quilômetros.

Navegação de artigos

Assim que terminamos a conferência de imprensa, nós saímos para nosso próximo destino no Japão. Nosso primeiro destino foi Isesaki, aonde visitamos nosso primeiro cliente. O departamento inteiro da R&D deram boas vindas assim que chegamos à empresa. Aproximadamente 20 pessoas deram uma olhada em nosso carro e conferiram as novidades dos produtos da igus®

Atualmente, o cliente está testando aonde ele pode usar nossas buchas em seu sistema de escape.  Uma das aplicações poderia ser nas válvulas. Esta aplicação nas válvulas é uma das mais clássicas neste segmento automotivo. No mundo inteiro, centenas de clientes estão confiando nas buchas auto lubrificantes da igus® para este tipo de aplicação

Elas aguentam altas temperaturas sem nenhum problema, além de serem baratas e leves.

Mesmo que Isesaki fique apenas uma hora de distancia de Tóquio, nós demoramos por volta de duas horas para chegar até lá. Primeiro tivemos que passar pelo subúrbio da melhor cidade do mundo. Alguns destes “subúrbios” são maiores que cidades grandes da Europa. E assim que você deixa Tóquio, tudo fica verde.

A estrada nos levou para o centro da ilha. No inverno, as montanhas se transformam em famosas pistas de esqui.

Nos países desenvolvidos, a parte rural está cada vez mais abandonada. Apesar da diminuição da população, as cidades metropolitanas continuam crescendo. Já que a maioria das pessoas que cresceram nesta área rural, deixam de lado a sua cidade natal para enfrentar as cidades grandes.

Nestas vilas também é deixado para trás comidas tradicionais, todas incrivelmente deliciosas. A foto abaixo não são batatas gratinadas, mas sim peixe moído. De alguma forma, se parece com batata e tem uma consistência parecida.

Em uma tarde nós fomos a um restaurante/bar aonde uma senhora cozinhava e servia ao mesmo tempo.  Ela nos serviu a tradicional “comida da avó”. E eu não preciso dizer que a comida da dela é a melhor do mundo, certo?

O karaokê foi inventado no Japão, e é muito tradicional em bares. Parecia que as pessoas presentes ali praticaram a vida inteira. Todo mundo, incluindo a senhora, tinha uma voz bonita e única. O que não contribuía com minha autoconfiança quando era a minha vez de cantar algo. Do bar da avó, nós continuamos até a praia. No meio do caminho, tivemos a chance de visitar um patrimônio mundial da UNESCO.

Esta vila esta preservada como uma vila tradicional. Suas casas são feitas de madeira com telhados de palha.

Do patrimônio mundial, chegamos em Hakui localizado na costa do mar. Como a iglidur® é resistente a água, aproveitamos para levar o carro para dar uma volta pela costa.

As buchas da igus® são resistentes a agua e livres de corrosão. Com base nisso, oferecemos as buchas especiais que são exclusivamente fabricadas para atender a demanda de aplicações sob a água. A iglidur® H, é a nossa especialista com água e é a melhor escolha não somente para aplicações aquáticas, mas também para outros tipos de líquidos e produtos químicos.

Atualmente estamos em Kyoto, aonde teremos uma experiência japonesa muito tradicional. Conto para vocês em breve.

De qualquer forma, mantenho vocês informados.

Sascha.